Será fevereiro

E sem mais demoras

Entre os dias e as horas

O coração despede-se de janeiro

E já bate à porta fevereiro

Que ainda traz a luz acesa de inverno

Mas bem mais frágil e terno

Que o seu costume habitar.


Pressinto um fevereiro confidente

Em todas as frestas há sussurros de paixão

As madrugadas serão lentas

E o amor será o fruto do coração.


Será fevereiro…

Eu e Tu

Corri para ouvir a tua voz

Sossegando o coração de tanto palpitar

De braços abertos para te abraçar

Senti-te muito antes de estarmos a sós

Pedindo ao tempo que viesse só para nós

Para esvaziarmos o nosso silencio neste lugar

Onde eu e tu em nós se irá conjugar.

…Entre as minhas mãos…

Estendo as minhas mãos

Pudesse eu desfolhar o mundo

Cruzar o tempo neste caminho profundo

Olhar o mar no horizonte sem fundo.


Embalo os meus sonhos

Sem me deixar cair no adormecer

A vida ensina-me a ganhar e a perder

Soubesse eu sempre acatar este entender.


Entrego palavras à poesia

Como se fossem flores a brotar num jardim

O encanto pelos poetas é terra que não tem fim

Soubesse eu colher o poema certo para mim.

… Aroma do dia …

Suave o olhar que penetra na manhã

E sente a luz do sol a acordar o pensamento

Caem as últimas gotas de orvalho

Sob o ainda adormecido aroma das flores

E assim começa a frescura

Que se espalha com o vento

Pousando no amanhecer

E perfumando a rotina do dia

Dando rasgo à emoção

Deste meu viver!

Sentir Janeiro

Embebida na luz que me rodeia

Aconchego-me no amor

No presente com que a vida me presenteia

Na imensidão de emoções que põe ao meu dispor.


Pousa no meu colo um novo ano

Deixo algumas memórias para trás

Traço novas marés no oceano

Comigo segue a melodia do mar e da paz.


Abro o coração e deixo as palavras entrar

Abrigo-me no silêncio saboreando poesia

Dou ao olhar liberdade para voar

Recebo Janeiro semeando um sorriso em cada dia.