…Madrugada…

background-image-3507320_960_720

Sinto a madrugada
Cair deslumbrada
No meu olhar quieto
Ainda suspenso,
Vestido pela noite
E pelo sono que sobrava
Do longo caminho
Pelo corpo alimentado
Desde que adormeceu
Até ter sido acordado.

Sinto a madrugada
Vivaça e de cara lavada
Amanhecer no meu leito
Ainda desfeito,
Desarrumado pelos sonhos
Que repousam na pele
Sem pressa de ver o dia
E de despir os desejos
Que a noite enamorou
E o meu silêncio guardou.