A idade dos dias

watches-3147907_960_720

Se ao menos eu soubesse
Viver a idade dos dias
Como quem colhe os aromas
E semeia nas esperas do tempo
Um silêncio que mantivesse
O diálogo da minha voz,
Talvez eu pudesse
Sentir o cair das horas
Na ilusão de as ter só para nós!

Se ao menos eu soubesse
Viver a idade dos dias
Como quem tece a felicidade
E despe da pele a saudade
Num olhar que iluminasse
O que trago dentro de mim,
Talvez eu coubesse
No vagar do passar das horas
E não as deixasse ter fim!

 

10 thoughts on “A idade dos dias

  1. Seu texto me fez pensar que há uma relação interessante e conflituosa entre a idade dos dias e nossa idade (não a cronológica, mas aquela que sentimos no peito): há dias velhos em que nos sentimos rejuvenecidos e dias completamente juvenis em que somos idosos.
    E nesse cabo de guerra entre as idades tentamos achar o equilibrio enquanto o tempo escapa de nós e tambem dos dias.

    Que poesia bonita.

    Gostar

  2. Muito belo!

    Que retrato delicado da percepção na passagem do tempo. Tempo que corre rápido quando estamos felizes, e queremos eternizá-lo; Tempo que não conseguimos desfrutar por ansiedade ou medo; Tempo de duração indeterminada da saudade de algo que já passou.

    Adorei ❤ ❤

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.