Entrego-me…

jade-304361… Rasgo o céu aberto
Desenho nele um lugar,
Onde as nossas mãos
Se poderão tocar…

 

Entrego-me como sou
Aos sentidos que brotam
E fintam a aparência
Onde floresce a raiz da essência
A fertilidade da alma
Que me conduz
Aos múltiplos lugares
Que habitam dentro de mim.

Sinto-me presa
Sem me prender a nada
São tantos os caminhos
Que não me recordo
Se já escolhi algum
Ou se, entretanto, me perdi
Sem habitar nenhum.

Ainda tenho em mim as asas
Para o voo que traçamos juntos
O meu olhar ainda caminha
Para se cruzar com o teu.
Partiste sem mesmo chegar
Talvez o amor seja assim,
Tenha que ser livre e voar
Para depois se voltar a encontrar.