Berço de aconchego

tree-stump-2267010_960_720

Sinto a dor entrar-me na pele
Ao caminhar descalça entre o pó
E a saudade do verde do teu olhar.
Olho as árvores desfolhadas
Tão visível a magreza,
A tristeza,
De terem sido abandonadas.

A terra está carente de semente
De grão
De um sopro de gente
Que lhe estenda a mão
Pedra a pedra
Lhe devolva a calçada
Os sonhos de cada estação.

Meu berço de aconchego
Deixa-me sacudir-te as feridas
Costurar-te as asas
Para que possas de novo voar
Tão longe quanto os pássaros
No rasgar dos dias
Que alegremente vivias.

Entrego-me…

jade-304361… Rasgo o céu aberto
Desenho nele um lugar,
Onde as nossas mãos
Se poderão tocar…

 

Entrego-me como sou
Aos sentidos que brotam
E fintam a aparência
Onde floresce a raiz da essência
A fertilidade da alma
Que me conduz
Aos múltiplos lugares
Que habitam dentro de mim.

Sinto-me presa
Sem me prender a nada
São tantos os caminhos
Que não me recordo
Se já escolhi algum
Ou se, entretanto, me perdi
Sem habitar nenhum.

Ainda tenho em mim as asas
Para o voo que traçamos juntos
O meu olhar ainda caminha
Para se cruzar com o teu.
Partiste sem mesmo chegar
Talvez o amor seja assim,
Tenha que ser livre e voar
Para depois se voltar a encontrar.

Pelas ruas da cidade…

portugal-2423629_960_720

Pelas ruas desta cidade
Em passo incerto
Ajusto o meu olhar
À nudez
Dos olhares que se cruzam
Sem se ver
Tamanha é a fluidez
Dos passos
Que os levam a correr.

Pelas ruas desta cidade
Ecoa o silêncio
De palavras inacabadas
Conversas apressadas
Rostos mudos
Com sorrisos sisudos
Em estado de viuvez
Estando o dia a nascer
Já se sente a falecer.

As ruas desta cidade
São tecidas de multidão
Empurradas pela solidão
Em estilhaços de ruído
Sem conteúdo
Levadas ao acaso
Pela escassez do tempo
Que se agarra à liberdade
Das ruas desta cidade.

Com saudade

note-2527454_960_720

Agarrei numa folha de papel
E escrevi a saudade
Que transpira da minha pele
O cheiro que não se evapora
Que me cobre a alma
E me veste o pensamento
Sob o corpo nu e sedento
Que permanece em silêncio
Desde a tua partida até agora.
Escrevo a saudade
Com palavras magoadas
Deixadas ao acaso
Na minha folha de papel
Abandonadas
Com saudade.